Tarifa de ônibus municipal sobe até R$ 0,81 em Piracicaba a partir de 4 de janeiro

Tarifa de ônibus municipal sobe até R$ 0,81 em Piracicaba a partir de 4 de janeiro


Percentual de aumento varia de acordo com o tipo de tarifa. Justificativa da administração é o aumento dos preços de insumos como o diesel, enquanto a passagem não tem aumento há mais de dois anos. Ônibus do transporte público de Piracicaba
José Justino Lucente/CCS
A Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, Trânsito e Transporte (Semuttran) de Piracicaba (SP) anunciou nesta segunda-feira (27) o reajuste de até R$ 0,81 na tarifa do transporte público. Os novos valores passam a valer em 4 de janeiro e variam de acordo com o tipo de tarifa (confira a tabela completa abaixo).
A maior alta é na tarifa do vale-transporte, que passa de R$ 4,90 para R$ 5,71, ou seja, 16,53% a mais. De acordo com a administração, 51% dos usuários do transporte público utilizam essa modalidade de pagamento.
A prefeitura diz, ainda, que essas pessoas não devem sentir impacto, porque o desconto no salário é fixo de 6% e o restante é pago pelo empregador.
Para a tarifa social, que é o valor pago por 21% dos usuários, o reajuste teve menor percentual, passando de R$ 4,30 para R$ 4,90 (+13,95%).
Justificativa
Segundo a prefeitura, a justificativa para o reajuste é a alta no preço dos itens que compõem a tarifa nos últimos dois anos. "Após levantamento sobre o impacto financeiro sofrido no transporte público em meio à alta nos preços dos insumos, a Prefeitura de Piracicaba repassará ao usuário o menor reajuste da tarifa do transporte coletivo, considerando apenas a variação da inflação do acumulado dos últimos dois anos", diz o comunicado oficial.
"Aplicamos o menor índice de correção possível, para definir um valor no qual o sistema consiga se sustentar. Lembrando que a prefeitura continuará subsidiando o transporte coletivo e o custeio dos descontos e gratuidades, como 100% para idosos 60+, para pessoas com deficiência e para aposentados por invalidez e 50% para estudantes. Vale ressaltar, ainda, que o reajuste não considerou a estimativa da inflação para 2022 e, por isso, a prefeitura subsidiará também a variação inflacionária do próximo ano”, justificou a responsável pela Semuttran, Jane Franco Oliveira.
No início do mês a administração já tinha anunciado que os valores seriam reajustados em janeiro. A justificativa da administração municipal é a alta nos preços desde julho de 2019, período no qual não houve aumento na passagem de ônibus.
“Estamos há mais de dois anos com a tarifa a R$ 4,80, neste período todos os itens que a compõem sofreram reajustes. O diesel, por exemplo, somente neste ano, teve alta em torno de 65%”, apontou a secretária na época.
A prefeitura destacou que, para manter o serviço, paga um subsídio (repasse financeiro, além da receita com passagens) à concessionária, que atua mediante contrato emergencial, e também faz o custeio dos descontos e gratuidades.
VÍDEOS: Veja reportagens sobre a região
Veja mais notícias da região no g1 Piracicaba

Use ← →para continuar navegando

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.