Suspeito de executar a tiros dois homens após briga de trânsito é preso em Boa Vista

Suspeito de executar a tiros dois homens após briga de trânsito é preso em Boa Vista


Erivelto Sousa dos Santos, de 47 anos e Walter Fernandes, de 44, foram mortos no bairro Nova Canaã. Vídeo mostra duplo homicídio em Boa Vista
Um homem, de 32 anos, suspeito de ter executado dois amigos identificados como Erivelto Sousa dos Santos, de 47 anos, e Walter Fernandes, de 44, foi preso nessa segunda-feira (29) em Boa Vista.
O crime ocorreu no dia 19 de dezembro, no bairro Nova Canaã, zona Oeste, em frente a uma distribuidora de bebidas.
Câmeras de segurança flagraram o momento em que o suspeito saiu de dentro de um carro e atirou contra os dois – um deles foi alvejado mais de uma vez mesmo depois de já estar caído no chão.
De acordo com a Polícia Civil, logo após o crime foram realizadas inúmeras diligências para prender o autor do crime e após a pressão policial, o advogado dele fez contato com os agentes para apresentá-lo.
Após ser qualificado e interrogado, o investigado disse à polícia que matou em legítima defesa, pois teria sido ameaçado pelas duas vítimas.
As investigações apontaram que as duas vítimas estavam na distribuidora bebendo quando saíram do local, o carro deles foi abordado pelo veículo que estava sendo conduzido pelo suspeito. Houve então uma discussão entre eles, ocasião em que o suspeito foi até seu carro e voltou com uma arma de fogo.
Após disparar contra as vítimas, para assegurar a morte, o suspeito atirou na cabeça de cada uma delas que já estavam caídas no chão.
Toda a ação do suspeito foi presenciada por outras pessoas que passavam pelo local do crime.
Vídeo mostra momento em que dois homens são executados
Reprodução
De acordo com o delegado Marcos Lázaro, diretor do Departamento de Homicídio de Proteção à Pessoa (DHPP), foi decretada então a prisão preventiva do investigado visando "garantir a ordem pública, a aplicação da Lei e a conveniência da instrução processual".
“O crime trouxe um grande clamor social, considerando que minutos após, as imagens da execução já circulavam nas redes sociais; além disso, a brutalidade da ação provocou pânico em populares e pavor nas testemunhas que estão temerosas em relação a sua segurança. Ressaltando que o investigado se evadiu para fugir de uma prisão em flagrante e posteriormente se apresentou, não entregando, porém, a arma do crime”, disse o delegado.
O diretor observa ainda que a conduta do suspeito se assemelha a de um "assassino profissional" pois executou o "confere" — quando o autor de um homicídio realiza disparos na cabeça após a vítima já estar caída no chão.
Após as diligências, foi formalizado a prisão do suspeito na Delegacia Geral de Homicídios (DGH) e foi entregue à Polícia Civil onde será apresentado para audiência de custódia.

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *