Suspeita de matar ex-companheira a facadas é presa, em João Pessoa

Suspeita de matar ex-companheira a facadas é presa, em João Pessoa


Mulher se apresentou à justiça espontaneamente, após ter prisão temporária decretada. Central de Polícia de João Pessoa
Polícia Civil da Paraíba/Divulgação
A suspeita de ter matado a facadas Leandra Silva de Souza, de 26 anos, que foi encontrada morta no dia 22 de dezembro, no bairro de Mangabeira, em João Pessoa, foi presa no último sábado (25). A mulher, que é ex-companheira da vítima, se apresentou à justiça espontaneamente, após ter prisão temporária decretada.
Relembre o caso
Conforme informações da delegada Flávia Assaad, ela não confessou o crime e permaneceu em silêncio. A prisão dela pode ser prorrogada por mais 30 dias. A polícia segue investigando o caso e ouvindo depoimentos.
Leandra mantinha um relacionamento que chegou ao fim nas últimas semanas antes do crime. Sua vizinha, que é proprietária do imóvel onde ela residia, disse que após a separação a ex-companheira chegou a procurar por ela na porta de sua casa, apresentando comportamento violento.
Segundo a atual companheira da vítima, elas estavam morando juntas em outro endereço, mas Leandra retornou ao antigo imóvel para buscar um carregador de celular.
Na madrugada da quarta-feira (22), a vizinha ouviu barulhos de pancadas e pedidos de socorro. Ela chegou a mandar mensagens para Leandra, que só foram respondidas horas depois, através de mensagens de textos que a tranquilizava dizendo que estava tudo bem. A vizinha acredita que as mensagens foram enviadas pela ex-companheira da vítima e considerada a principal suspeita até o momento.
Pela manhã, a atual namorada de Leandra estava tentando contato, mas não conseguia respostas. Aproximadamente ao meio-dia, ela chamou uma amiga para ir até a casa de Leandra, em Mangabeira. A vizinha e proprietária do imóvel foi quem abriu a porta. Elas encontraram a vítima no chão, já morta.
A perícia constatou que há indícios de luta física antes da morte da vítima e que ela foi assassinada com várias perfurações de faca no peito e na região do pescoço. O material genético foi coletado para tentar identificar a autoria do crime.
Vídeos mais assistidos do g1 Paraíba

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *