‘Sofá da discórdia’: transporte de móvel em guindaste provoca confusão entre vizinhos em Águas Claras, no DF

‘Sofá da discórdia’: transporte de móvel em guindaste provoca confusão entre vizinhos em Águas Claras, no DF


Por ser muito grande, sofá precisou ser içado ao apartamento pelo guindaste. No entanto, veículo causou danos à calçada; situação foi exposta em rede social e virou polêmica. Transporte de sofá em guindaste danifica calçada em Águas Claras, no DF
Reprodução
O transporte de um sofá em um guindaste provocou confusão entre moradores de Águas Claras, no Distrito Federal, na última semana. A situação virou polêmica em um grupo em uma rede social e pode se transformar em processo judicial entre vizinhos.
O empresário Rodrigo Robert comprou um sofá, porém o móvel era muito grande para passar pelo portão e portas do prédio. Na última sexta-feira (24), ele precisou usar um guindaste para içar o item até a sala de estar. No entanto, o peso do veículo causou danos à calçada próxima, entre a Rua 25 e a Rua Babaçu.
CONFUSÃO: Vídeo mostra briga generalizada entre jovens por partida de futebol, em condomínio de Águas Claras
VÍDEO: Cliente joga comida no chão após discutir com funcionários de padaria de Águas Claras, no DF
Entrega de sofá destrói calçada e deixa moradores indignados em Águas Claras
Um outro morador da região, então, tirou uma foto do guindaste, reclamou do estrago na calçada e postou na rede social. Na publicação, ele identificou o dono do sofá e a placa do veículo e escreveu: "Além de termos calçadas insuficientes, as que temos são destruídas por interesses particulares".
O empresário dono do sofá, no entanto, pagou pela realização dos reparos necessários na calçada. Agora, ele pretende processar o autor da postagem por conta da exposição na rede social.
Calçada reparada após ser danificada por guindaste no DF
Reprodução
"O que realmente me deixou muito chocado é que as pessoas fizeram vários comentários ali, agredindo, me colocando como o empresário que destrói calçadas. E me colocaram em uma situação totalmente exposta", disse Rodrigo Robert à TV Globo, na segunda-feira (27).
"Não havia necessidade, porque eu já havia me manifestado que faria todas as correções. Imediatamente quando tive acesso à informação, me coloquei à disposição, tanto é que, hoje, no primeiro horário já estavam os profissionais ali fazendo o reparo e a calçada está reparada."
Já o presidente da Associação dos Moradores de Águas Claras (Amaac), Román Cuatrin, afirma que as calçadas da região são constantemente danificadas por ações privadas e carros estacionados.
"O intuito da associação foi fazer a postagem pra que chegasse ao responsável a consequência daquela atitude: centenas de pessoas prejudicadas, especialmente cadeirantes, idosos, mães com carrinho de bebê, enfim, pedestres em geral, que tiveram o seu direito de trafegar no local seguro tomado por aquela atitude privada", diz.
Em nota, o condomínio onde a situação ocorreu informou que providenciou o isolamento do local e destacou um funcionário para acompanhar a operação. "Não houve prejuízos para o condomínio e toda operação aérea durou menos de 5 minutos", diz o texto.
Leia mais notícias sobre a região no g1 DF.

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *