Psicologia é grande aliada na recuperação dos pacientes em ambiente hospitalar

Psicologia é grande aliada na recuperação dos pacientes em ambiente hospitalar


No Hospital São José de Criciúma, atenção dos profissionais é voltada para garantir a saúde mental e o bem-estar de quem utiliza a instituição Dentro de uma instituição hospitalar diversos são os setores que trabalham em conjunto para garantir o bem-estar e a saúde dos pacientes. Um deles é o de psicologia. Um atendimento que se tornou ainda mais necessário, especialmente durante o período vivenciado da pandemia do coronavírus, e fundamental para garantir a saúde mental de quem necessita do Hospital São José de Criciúma.
"A psicologia no HSJosé segue os princípios da psicologia hospitalar em hospital geral conforme orientações do Conselho Federal de Psicologia (CFP) e Sociedade Brasileira de Psicologia Hospitalar (SBPH). Nos ambulatórios, todos os pacientes agendados para a psicologia passam pelo atendimento psicológico e nas unidades de internação, atendemos ao chamado para realização de parecer dos médicos e/ou equipe. Também realizamos atendimento conforme solicitação através do plano terapêutico realizado pelos médicos", explica a psicóloga hospitalar do Hospital São José e mestre em saúde coletiva, Fernanda Fernandes.
> Ressonância magnética: uma importante ferramenta no diagnóstico por imagem
De acordo com a profissional, além das solicitações dos médicos ou equipe para os atendimentos, em muitos casos, também ocorre o pedido feito pelos próprios pacientes e também familiares.
"Quando a família solicita o atendimento profissional, a equipe geralmente nos informa ou realiza a solicitação de parecer. No atendimento, avaliamos a necessidade de acompanhar durante a internação. Mesmo quando não é identificada essa necessidade, nos disponibilizamos para essa continuidade, conforme solicitação", esclarece Fernanda.
Complemento ao tratamento médico
Segundo a psicóloga, para se chegar a um bom resultado na recuperação e tratamento dos pacientes, é necessário considerar a importância de atender as pessoas em todas as dimensões, sejam elas física, social, psicológica ou espiritual.
"Sabemos que o sofrimento pelo adoecimento afeta todas essas dimensões. Portanto, o atendimento psicológico complementa o tratamento proposto no plano terapêutico médico multidisciplinar. Além disso, pode contribuir para que o paciente identifique suas condições e recursos de enfrentamento e acesse suas possibilidades de resiliência para lidar com o momento vivenciado com maior aderência e adaptação", esclarece.
> Ação em hospital de Criciúma relembra a importância da lavagem das mãos
Os atendimentos realizados no HSJosé são bastante variados, geralmente associados ao sofrimento emergente por ocasião do adoecimento e internação (o que é chamado de situacional).
"Neste sentido, identificamos questões associadas às demandas emocionais do próprio paciente, necessidades de atendimento psicológico para os familiares e cuidadores e reflexões ou orientações sobre o manejo das reações psicológicas observadas pela equipe. Questões associadas à terminalidade também são comumente solicitadas às intervenções da psicologia", reforça Fernanda.
Depois de todo o acompanhamento realizado no HSJosé, quando há a necessidade de acompanhamento e continuidade do tratamento pelo paciente, mesmo após a alta, é realizado o encaminhamento para a rede de atenção em saúde e psicossocial, entre elas as UBS, CAPS, CER, Serviços de Clínica Escola UNESC e ESUCRI, ONG'S, entre outros.
Acesse o canal do HSJosé no G1 e fique por dentro das ações da entidade.
Leia também
Hospital São José recebe prêmio Júlio Apolônio Wessler
Agilidade no atendimento do AVC é essencial na recuperação de pacienteFonte G1 SC

Next post
Use ← →para continuar navegando

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.