Prefeitura de Juiz de Fora quita gratificação de 2018 a quase mil servidores da Saúde

Prefeitura de Juiz de Fora quita gratificação de 2018 a quase mil servidores da Saúde


Os valores variam entre R$ 13 e R$ 4 mil, conforme o tempo trabalhado por cada servidor. O g1 ouviu o ex-prefeito Antônio Almas (PSDB) sobre o assunto. Prefeitura anuncia pagamento de gratificação para servidores da saúde
Prefeitura de Juiz de Fora/Divulgação
O valor da Gratificação de Incentivo à Produtividade (GIP) referente ao ano de 2018, direcionada aos profissionais que atuam na área de Atenção Básica a Saúde da Prefeitura de Juiz de Fora, será quitado no pagamento mensal referente ao mês de dezembro de 2021.
No anúncio feito na última semana, a prefeita Margarida Salomão (PT), explicou que o benefício é pago com recursos federais do antigo Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade (PMAQ). O montante referente a 2018 já estava no orçamento do Município e foi operacionalizado pelas equipes das secretarias de Recursos Humanos (SRH) e de Saúde (SS).
Ao g1, o ex-prefeito Antônio Almas (PSDB) confirmou que o valor estava em caixa no período em que era responsável pela Administração Municipal.
Durante o ato de oficialização do pagamento, Margarida Salomão informou, que ao todo, serão 959 servidores beneficiados, entre agentes comunitários de saúde, auxiliares de enfermagem, enfermeiros, médicos, assistentes sociais, farmacêuticos, cirurgiões-dentistas, auxiliares de saúde bucal e técnico de saúde bucal.
Verba em caixa
Em entrevista ao g1, o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Juiz de Fora, Amarildo Romanazzi, afirmou que a gestão anterior, do prefeito Antônio Almas, "não efetuou o pagamento por falta de compromisso em fazer os cálculos, pois era uma verba que já estava em caixa".
O ex-prefeito, Antônio Almas confirmou ao g1 que a verba estava em caixa no período em que era responsável pela gestão municipal.
"Não basta ter a verba em caixa, precisamos de um respaldo jurídico e como sempre valorizei o servidor, buscávamos uma forma de dividir corretamente a bonificação. Ao final de 2020 tínhamos uma minuta pronta , porém logo veio a pandemia da Covid-19, onde a Administração se empenhou totalmente. Momento algum ficamos com a verba parada, apenas procurávamos uma forma de dividir de forma igualitária para todos os servidores", concluiu o ex-prefeito.
Funcionamento da GIP
O processo envolve a realização das metas pactuadas pelas equipes da Atenção Básica à Saúde, colocadas em relatórios submetidos à secretaria de Saúde e remetidos para avaliação por uma comissão técnico-administrativa, que valida ou não os resultados.
A partir disso, é gerado documento que informa qual o desempenho da equipe e qual valor cada equipe e servidor fará jus. Só assim, é operacionalizado o pagamento.
Os valores, por servidor, variam de R$ 13 a cerca de R$ 4 mil, conforme o período trabalhado em 2018 e as metas efetivadas pela equipe.
O PMAQ-AB (Atenção Básica) e o PMAQ-CEO (Centros de Especialidades Odontológicas), substituído em 2020 pelo programa Previne Brasil, tinham como objetivo incentivar os gestores e as equipes a melhorar a qualidade dos serviços de saúde oferecidos aos cidadãos do território.
Para isso, estabelecia-se um conjunto de estratégias de qualificação, acompanhamento e avaliação do trabalho das equipes de saúde.
VÍDEOS: Veja tudo sobre o Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas

Use ← →para continuar navegando

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.