Pescadores protestam contra descarte de esgoto em praia do subúrbio de Salvador: ‘peguei uma alergia nessa água suja’

Pescadores protestam contra descarte de esgoto em praia do subúrbio de Salvador: ‘peguei uma alergia nessa água suja’


Por meio de nota, a Embasa informou que a estação elevatória de esgoto localizada no bairro de Paripe, no Subúrbio Ferroviário, está operando normalmente. Pescadores e marisqueiras protestam em praia de Salvador nesta quinta-feira; confira
Pescadores e marisqueiras protestaram, na manha desta quinta-feira (16), contra o descarte de esgoto na praia de Tubarão, em Paripe, no Subúrbio Ferroviário de Salvador.
O presidente da Associação e Sindicato dos Pescadores e Marisqueiras do Subúrbio, Reinaldo Jorge, disse que o problema acontece há quase cinco anos
"Daqui a pouco vamos comprar um bolo para comemora, porque esses pais e mães de família querem trabalhar e a [Empresa Baiana de Águas e Saneamento] Embasa não deixa", afirmou.
"Eu que moro próximo vejo o despejo das fezes de Salvador na praia de Paripe. As imagens são claras, estamos sempre denunciando e pedimos justiça ao setor público", complementou.
Pescadores protestam contra descarte de esgoto em praia do subúrbio de Salvador
Reprodução/TV Bahia
Ainda segundo Reinaldo, os clientes dos pescadores e marisqueiras ficam com receio de cobrar os pescados até mesmo quando pescam em outro local.
"As pessoas não compram pensando que é daqui, porque o daqui não pode consumir por causa das fezes".
Por meio de nota, a Embasa informou que a estação elevatória de esgoto localizada no bairro de Paripe, no Subúrbio Ferroviário, está operando normalmente e que, a situação relatada por moradores, refere-se à contribuição da água da chuva com a sujeira das ruas que escoa pela rede de drenagem pluvial e desemboca na praia de Tubarão.
Ainda na nota, a Embasa disse que essa água escoada de chuva pode ter contribuição irregular de esgoto na drenagem e só a fiscalização ambiental do município poderá coibir esse tipo de infração. [Confira nota completa no fim da matéria]
A reportagem da TV Bahia entrou em contato com o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), mas não obteve retorno até a última atualização desta matéria.
'Peguei uma alergia nessa água suja'
Pescadores protestam contra descarte de esgoto em praia do subúrbio de Salvador
Reprodução/TV Bahia
Uma outra reclamação feita pelos manifestantes refere-se à alergia que alguns deles desenvolveram após terem contato com a água suja, como é o caso de Manoel.
"Tem um bocado (sic) de tempo que não pesco mais, quando chego em casa começa a coçar e poca (sic) tudo", relatou.
Quem também ficou com alergia foi o pescador Edelson. Ele disse que já está há sete sem pescar por causa disso.
"Já tenho sete meses impossibilitado de fazer minha pescaria, porque eu peguei uma alergia aqui nessa água suja que vem do descaso deles, do despejo que eles fazem no mar".
"A gente vive disso, ainda sem poder ter dinheiro para comprar remédio. Como a gente fica em uma situação dessa?", questionou.
Marisqueira há 20 anos, Gerônima disse que está tendo que "catar latinha" para sobreviver, já que não mais pegar marisco no local.
"Antigamente dava para gente tirar R$ 100 por dia com marisco bom, mas hoje em dia a gente encontra essa degradação aqui. A gente depende do mar para sobreviver. Eu estou tendo que catar latinha para sobreviver".
Confira nota da Embasa na íntegra:
"A Embasa informa que a estação elevatória de esgoto localizada no bairro de Paripe, no Subúrbio Ferroviário, está operando normalmente. A situação relatada por moradores refere-se à contribuição da água da chuva com a sujeira das ruas que escoa pela rede de drenagem pluvial e desemboca na praia de Tubarão. Essa água escoada de chuva pode ter contribuição irregular de esgoto na drenagem e só a fiscalização ambiental do município pode coibir esse tipo de infração.
Quanto à circulação dos automóveis citados na área da estação elevatória, a Embasa esclarece que são caminhões utilizados na manutenção de redes de esgoto e da própria estação. A manutenção dos equipamentos da rede de esgoto ocorre com regularidade para evitar extravasamentos que possam vir a provocar transtornos para a comunidade e poluição ambiental.
A principal demanda de manutenção na rede de esgoto tem como causa o uso inadequado da rede interna dos imóveis e da própria rede pública. Por isso, é preciso observar algumas regras básicas para garantir o bom funcionamento da rede de esgoto: não jogar lixo no vaso sanitário (resto de comida, papel, absorventes, preservativos, cabelo, plástico, etc); limpar periodicamente a caixa de gordura; não direcionar água de chuva para a rede pública de esgoto e não descartar óleo de cozinha nem borra de café no ralo da pia. Tudo isso entope a rede e polui o ambiente com extravasamentos".
Veja mais notícias do estado no g1 Bahia.
Pescadores protestam contra descarte de esgoto em praia do subúrbio de Salvador
Reprodução/TV Bahia
Assista aos vídeos do g1 e TV Bahia 💻
Ouça 'Eu Te Explico' 🎙

Use ← →para continuar navegando

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.