Mulher abusada enquanto pedalava em SP diz que buscou imagens para provar o crime: ‘ninguém acredita’


A mulher, que estava indo trabalhar, disse faz o mesmo caminho há 14 anos e que está traumatizada desde então. Caso aconteceu em Praia Grande, no litoral de São Paulo. Homem passa a mão na bunda de mulher enquanto pedalava em Praia Grande, SP
A mulher de 37 anos que foi vítima de importunação sexual por um ciclista que passou a mão no corpo dela enquanto ambos pedalavam em Praia Grande, no litoral de São Paulo, disse neste domingo (5) que ela mesma buscou as imagens das câmeras de monitoramento para que, ao contar sobre o assédio, acreditassem nela ao ver as imagens.
"Fui atrás das imagens para eu ter a prova, porque a gente mulher falando o que acontece com a gente, ninguém acredita. Acham que a gente está fingindo, está arrumando desculpa, né?", desabafou a atendente de mercado, durante entrevista à TV Tribuna.
A importunação sexual aconteceu enquanto ela estava pedalando, como de costume, por volta de 6h45 da última sexta-feira (3), na Rua Santa Rita de Cássia, Vila Caiçara. A mulher só percebeu a aproximação do desconhecido quando sentiu a mão dele em sua bunda. Em seguida, o homem pedala mais rápido que ela e foge (veja vídeo abaixo).
"Foi muito rápido. Eu olhei para trás para ver e pedir ajuda, ver se alguém tinha visto, mas não tinha ninguém", disse. Ela seguiu o percurso até o trabalho e passou todo o expediente nervosa e aflita, pensando no que havia acontecido.
Mulher vítima de importunação sexual diz que buscou imagens para provar o crime
Luciana Moledas/g1
Mais tarde no mesmo dia, ela voltou à rua e conversou com os moradores, em busca das imagens que comprovassem a importunação sexual que havia sofrido. Segundo ela, a busca foi para conseguir registrar o caso na Polícia Civil e identificar o agressor. "Eu mesma fui [em busca]. Não achei justo o que ele fez e sair impune", comentou.
Mesmo assim, a mulher diz que ela mesmo ainda não consegue acreditar no que aconteceu. "Quanto mais eu olho [o vídeo], mais eu fico nervosa, mais em choque. Eu não acredito até agora no que aconteceu comigo", desabafa.
Leia também:
Relembre outro casos: mulher caiu de bicicleta após assédio e quase foi atropelada; veja vídeo
Importunação sexual pode levar de 1 a 5 anos de prisão. Veja perguntas e respostas
Caso Marina Harkot: amigos de motorista suspeitos de não prestarem socorro à ciclista serão ouvidos pela Justiça em 2022
Mulher diz que ficou traumatizada após homem passar a mão no corpo dela
Reprodução/Facebook/PGINFOMÍDIA
Companhia no trajeto e mudança no cabelo
Desde a importunação sexual, a mulher contou que ficou traumatizada e pediu ajuda a colegas no trabalho para ter companhia no trajeto entre sua casa e o serviço. Além disso, ela revelou que irá mudar o aspecto de seus cabelos, para dificultar ser reconhecida pelo agressor.
"Não sei nem o que fazer. Estou com muito medo mesmo", revela. A atendente diz que não tem conseguido dormir direito desde o acontecido e que, também, toma sustos com aproximações repentinas. "Estou muito traumatizada", finaliza.
VÍDEOS: as notícias mais vistas do g1

Use ← →para continuar navegando

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.