Mototaxista é preso suspeito de estuprar e ameaçar menina de 12 anos no Norte de Roraima

Mototaxista é preso suspeito de estuprar e ameaçar menina de 12 anos no Norte de Roraima


Caso foi descoberto em novembro desse ano. Crime ocorreu em Mucajaí. Mototaxista foi preso nesta quarta-feira (15)
Ascom/Polícia Civil
A Polícia Civil cumpriu na tarde desta quarta-feira (15) um mandado de prisão contra um mototaxista, de 36 anos, suspeito de estuprar e ameaçar uma menina, de 12 anos, em Mucajaí, no Norte de Roraima.
O crime foi descoberto em novembro desse ano, após a mãe da adolescente registrar um Boletim de Ocorrência relatando o estupro.
O delegado titular da Mucajaí, Wulpslander Trajano Junior, explicou que vítima e suspeito se conheceram nas redes sociais e passaram a conversar por aplicativo de mensagem. No dia do crime, o mototaxista ligou para a garota e a chamou para entrar no carro. Em seguida a ameaçou com uma arma para cometer o estupro.
“Os pais devem estar atentos aos perigos do uso de redes sociais, pois para que ninguém desconfiasse, a vítima apagava as mensagens que tinha com o acusado no WhatsApp do telefone da avó. Inclusive o aparelho de celular foi apreendido, e será submetido a extração de dados”, destacou o delegado.
Após o estupro, o delegado explica que o suspeito também fez ameaças a adolescente e tentou intimidar os familiares para não haver denúncia, pois ele, que já foi candidato a vereador na cidade, teria influência com autoridades da cidade.
“Assim que tomamos conhecimento dos fatos demos início as investigações. Ouvimos algumas testemunhas e o relato da vítima, que foi submetida a exame de conjunção carnal, que comprovou o delito”, afirmou o delegado.
O mandado de prisão preventiva foi expedido pela Comarca do município de Mucajai. O homem foi na casa dele, fica no mesmo município. Também foi apreendido o veículo usado no dia do crime, e o aparelho de celular dele, usado para conversar com a vítima.
Após dos trâmites formais, o suspeito será apresentado á Audiência de Custódia, e ficará à disposição da Justiça.

Use ← →para continuar navegando

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.