Morre April Ashley, pioneira da luta pelos direitos trans no Reino Unido

Morre April Ashley, pioneira da luta pelos direitos trans no Reino Unido


Ashley foi a segunda britânica a mudar o sexo para se tornar mulher. Uma pessoa segura bandeira do movimento trans
Brendan McDermid/Reuters/Arquivo
Pioneira na luta pelos direitos das pessoas trans no Reino Unido, a atriz e modelo April Ashley morreu aos 86 anos, informou a mídia britânica nesta quarta-feira (29).
LEIA TAMBÉM
Transexual pioneira 'estrela' exposição sobre identidade em Londres
Associações que defendem direitos de pessoas trans em 22 países denunciam à ONU assassinatos no Brasil
Ashley foi a segunda britânica a mudar o sexo para se tornar mulher. Isso aconteceu em 1960. Ela dedicou sua vida a defender as pessoas trans. Sua morte gerou muitas homenagens na comunidade LGBTQIA+, como o cantor Boy George, que a descreveu como "força da natureza e grande sacerdotisa" da causa, ou o ativista Peter Tatchell, que homenageou "uma heroína" e "grande pioneira".
Nascida como George Jamieson em 1935 em Liverpool em uma família da classe trabalhadora, ela acabou se mudando para Londres e, depois, para Paris, onde trabalhou em espetáculos de drag queens.
Ela economizou dinheiro até conseguir o suficiente para uma cirurgia de mudança de sexo. Ela foi operada no Marrocos.
De volta à Inglaterra, se viu confrontada por inúmeros obstáculos para ser reconhecida como mulher. Em 1970, ela quis se divorciar, e um tribunal invalidou seu casamento, alegando que sua mudança de sexo não estava reconhecida legalmente. Em protesto, foi embora para os Estados Unidos e não voltou até que, em 2005, a lei a reconheceu como mulher.
Em 2012, o príncipe Charles a condecorou pelo seu ativismo pelos direitos trans.
"Eu sei melhor do que ninguém o quanto as pessoas podem julgar, mas o que conta é ser fiel a si mesma", declarou em uma entrevista.
Veja os vídeos mais assistidos do g1

Use ← →para continuar navegando

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.