Júri de taxista acusado de matar a mulher por ciúmes na frente do filho é adiado no Acre

Júri de taxista acusado de matar a mulher por ciúmes na frente do filho é adiado no Acre


TJ-AC informou que processo foi retirado da pauta por aguardar resultado de um recurso da defesa de Euclides Oliveira contra sentença de pronúncia. Jéssica dos Santos de Paula foi morta na frente do filho
Arquivo pessoal
O júri popular do taxista Euclides Alves de Oliveira, de 32 anos, marcado para esta sexta-feira (10), foi adiado pela 1ª Vara do Tribunal do Júri de Rio Branco. Oliveira é acusado de matar a mulher, Jéssica dos Santos de Paula, na frente do filho deles em 2018.
A Justiça afirmou que o 'processo foi colocado na pauta por equívoco, pois ele ainda encontra-se no TJ-AC em grau de recurso da sentença de pronúncia'. A retirada do processo da pauta também era um pedido da defesa do taxista.
A Justiça deve marcar uma nova data posteriormente.
O advogado do taxista, Mauro Marcelino Albano, entrou com recurso contra a sentença de pronúncia no Superior Tribunal de Justiça e aguarda resposta.
Euclides Oliveira foi indiciado por homicídio qualificado por motivo torpe, feminicídio, violência doméstica e crime cometido na frente do filho. A denúncia foi apresentada ao Judiciário em março de 2020. O acusado confessou o crime. Ele está preso no Complexo Penitenciário de Rio Branco por condenação em outros crimes.
Taxista segue preso por outros crimes em Rio Branco
Arquivo pessoal
Crime
Jéssica foi morta no dia 23 de outubro de 2018 na cidade de Cobija, na Bolívia, mas o caso foi encaminhado para ser investigado no Acre em junho de 2019 e o acusado foi pronunciado a júri popular pela 1ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Rio Branco.
Segundo informações do processo, o acusado e Jéssica tinham se separado e depois reataram o relacionamento, mas ele soube que ela teria se relacionado com outra pessoa durante o período em que estavam separados.
Depois de reatar o relacionamento, Euclides Oliveira descobriu que a mulher estava trocando mensagens com a mesma pessoa. O crime ocorreu após ela receber uma ligação sem identificação. Os dois brigaram e a mulher pulou em cima dele, foi quando ele pegou a arma e atirou nela. Jéssica morreu no local.
Reveja os telejornais do Acre

Use ← →para continuar navegando

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.