Geraldo Alckmin deixa o PSDB após 33 anos no partido

Em uma rede social, o ex-governador de São Paulo disse que “é tempo de mudança”. Alckmin tem sido cotado para ser vice na chapa de Lula, do PT. Geraldo Alckmin deixa o PSDB após 33 anos no partido
O ex-governador Geraldo Alckmin saiu, nesta quarta-feira (15), do PSDB – do qual foi um dos fundadores, há 33 anos.
Em uma rede social, Alckmin disse que “é tempo de mudança” e que chegou a “hora de traçar um novo caminho”. Ele governou São Paulo quatro vezes. Em 2006 e 2018, foi candidato à Presidência da República.
Na movimentação dos partidos para a eleição do ano que vem, a filiação de Geraldo Alckmin ao PSB é considerada quase certa, e ele próprio admitiu a possibilidade de ser candidato a vice-presidente na chapa de Lula, do PT.
Lula tem dito que só anuncia oficialmente a candidatura em março. Outros partidos também anunciaram nomes, mas ainda não oficializaram as pré-candidaturas.
O Avante, com André Janones. O PL, com Jair Bolsonaro. O União Brasil, com Luiz Henrique Mandetta. O PSD, com Rodrigo Pacheco. E o Podemos, com Sergio Moro.

Outros partidos já oficializaram as pré-candidaturas. O Cidadania, com Alessandro Vieira. O PDT, com Ciro Gomes. O PSDB, com João Doria. O Novo, com Luiz Felipe d'Avila. E o MDB, com Simone Tebet.

Use ← →para continuar navegando

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.