Frequentadores reclamam de sujeira e abandono de banheiros públicos na orla da Praia do Meio, em Natal

Frequentadores reclamam de sujeira e abandono de banheiros públicos na orla da Praia do Meio, em Natal


Semsur diz que investiu R$ 400 mil no reparo de equipamentos ao longo do ano, mas estruturas são alvo de vandalismo. Banhistas denunciam sujeira e mau cheiro nos banheiros da Praia do Meio, em Natal.
Ayrton Freire / Intertv Cabugi
Banhistas reclamaram da sujeira e do abandono dos banheiros na orla da Praia do Meio, na Zona Leste de Natal, uma das mais frequentadas durante o verão potiguar. Os equipamentos também têm forte mau cheiro.
Na manhã desta quarta-feira (29), a porta de um dos banheiros não abria por causa do acúmulo de areia. Olhando do lado de fora, é possível ver a sujeira. Alguns equipamentos estão sem as portas. Quem passa pelo local diariamente se incomoda com a sujeira e o odor.
Em nota, a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur) disse que a empresa terceirizada responsável pela manutenção dos equipamentos rompeu o contrato no início de 2020, após constantes atos de vandalismo nos banheiros e relatou até casos de sequestro de zeladores.
Lixo acumulado nos banheiros públicos da Praia do Meio, em Natal.
Ayrton Freire / Intertv Cabugi
A Semsur que é responsável atualmente pela conservação dos banheiros, informou que só em 2021 investiu cerca de R$ 400 mil em reparos e manutenção dos banheiros, que foram alvo de furtos e vandalismo. E disse ainda que estuda uma forma de garantir os serviços sem ônus para os cofres do município.
O autônomo José Germano é frequentador da praia e reclamou da situação. “Eles dizem que gastam 400 mil. Eu lhe pergunto em que? Tá tudo acabado aqui, e não é de hoje. E outra, vandalismo tem, mas é preciso reprimir. Bota câmera, segurança, tem que fazer algo”, reclamou.
Um comerciante que trabalha na praia, contou que lava um dos banheiros para que seus clientes consigam utilizar.
“Um dia desses peguei um chaveiro e fiz uma fechadura. Então tranco a noite e, pela manhã, antes de começar a trabalhar em minha barraca, abro e lavo pra que os meus clientes e dos quiosques vizinhos possam usar. Se eu fosse esperar pela prefeitura estaria a mesma imundice dos outros banheiros”, disse Lenildo de Souza.
A Semsur disse ainda, sobre a utilização dos banheiros, que fez uma parceria com os comerciantes para que eles guardem as chaves nos quiosques. Os usuários deve solicitar as chaves aos quiosqueiros quando forem utilizar os banheiros. E informou que uma equipe irá ao local para verificar os equipamentos e tomar as medidas necessárias para a higienização dos espaços.

Use ← →para continuar navegando

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.