Família de comerciante de Medeiros Neto revive prejuízos com a chuva na BA: ‘essa mesma loja foi inundada na cheia de 1968’

Família de comerciante de Medeiros Neto revive prejuízos com a chuva na BA: ‘essa mesma loja foi inundada na cheia de 1968’


Cidade do sul do estado foi atingida por temporal que, em toda a Bahia, deixou 11 mortos, 6.371 pessoas desabrigadas e outras 15.199 desalojadas por causa dos estragos. Comerciante de Medeiros Neto revive prejuízos com a chuva na BA
Os rios Alcobaça e Água Fria, que cortam o município, transbordaram e em alguns pontos a água chegou a dois metros. Nesta quarta-feira (15), os comerciantes seguiam contando prejuízos. Pelas ruas da cidade, muitas lojas ainda eram lavadas e trabalhadores tentavam salvar equipamentos.
Entre os comerciantes, estava Ricardo Ítalo. O morador de Medeiros Neto contou ao g1 que no final dos anos 60, em uma outra cheia dos rios, a loja em que trabalhava atualmente também ficou submersa. Na época, o comércio era comandado pelo seu pai.
Família de comerciante de Medeiros Neto revive prejuízos com a chuva na BA
Paulo Souza/g1
“Eu sempre ouvi essa história do meu pai. No ano de 1968, o imovél da nossa loja ficava no nível da praça. Na ocasião, quando aconteceu a tragédia, meu pai construiu aqui com um metro e meio de elevação. E mesmo assim, nessa chuva dessa semana, a água subiu e invadiu a loja. A água tocou na terceira prateleira”, contou.
Cenário de guerra: imagens mostram distrito no sul da Bahia completamente destruído
Vídeo mostra momento em que construção de igreja desaba no sul da BA
Vale dos Búfalos, no sul da Bahia, fica submerso após chuvas; 80 animais foram resgatados
Ricardo Ítalo destaca que a chuva da última semana fez com que o rio subisse rapidamente, o que impediu que comerciantes tivessem tempo de salvar suas mercadorias.
“Foi tudo muito rápido. Não deu tempo de tirar quase nada. Eu só consegui tirar uns carros que estavam em exposições, mas foi uma coisa triste. Não deu tempo de tirar nada do estoque”, disse.
Comerciante lamenta prejuízos causados pela chuva
Paulo Souza/g1
Apesar dos prejuízos, o comerciante falou sobre o processo de recuperação após as cheias. “Eu acredito que vamos conseguir recuperar o que perdemos. E torço para que todos os moradores de Medeiros Neto se recuperem dessa situação”, disse.
Com o nível do rio mais baixo, a imagem mais comum na cidade ao longo dos últimos três dias é de pessoas nas ruas trabalhando na limpeza, seja na limpeza de lojas, de casas ou recolhendo entulhos.
Imagens aéreas mostraram situação em Medeiros Neto, na BA, no último final de semana e após temporal
12 mortes e 220 mil afetados
Doze pessoas morreram na Bahia em decorrência das chuvas. Na última atualização da Sudec, eram dez mortos, no entanto, no final da tarde de segunda (12), o corpo do pescador Antônio Tovi dos Santos foi localizado no rio Jucuruçu. O estado também contabiliza 267 feridos.
Além disso, 6.371 pessoas estão desabrigadas, outras 15.199 desalojadas por causa dos estragos causados pelos temporais. No total, 220.297 pessoas foram atingidas pela chuva e 51 localidades decretaram situação de emergência.
Os números podem crescer, já que a Sudec diz que ainda não conseguiu contato com todas os pontos em situação de emergência.
VEJA TAMBÉM:
PROJETO APROVADO: Bahia poderá fazer empréstimos sem juros para vítimas da chuva
PATAXÓS: Aldeias ficam isoladas e registram alagamentos; lideranças pedem ajuda
APUAREMA: Moradores relatam tensão após rompimento de barragem durante chuva
Veja as cidades em situação de emergência na BA
arte/g1
Veja mais notícias do estado no g1 Bahia.
Assista aos vídeos do g1 e TV Bahia 💻
Ouça 'Eu Te Explico' 🎙

Use ← →para continuar navegando

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.