Fala de Queiroga é criticada por aliados do centrão, que veem discurso eleitoral em busca de voto ‘negacionista’

Fala de Queiroga é criticada por aliados do centrão, que veem discurso eleitoral em busca de voto ‘negacionista’


Auxiliares políticos de Bolsonaro ouvidos pelo blog avaliam que a fala exagerada foi feita com o objetivo de conquistar votos da base negacionista do presidente Bolsonaro. Queiroga: 'nós respeitamos as liberdades individuais'
A fala do ministro Marcelo Queiroga (Saúde) na terça-feira (7), que disse que é “melhor perder a vida do que perder a liberdade", foi criticada até por aliados do centrão – dentro do governo na cúpula da Câmara dos Deputados.
Auxiliares políticos de Jair Bolsonaro (PL) ouvidos pelo blog avaliam que a fala foi “exagerada”, mas teve destino certo: conquistar votos da base negacionista do presidente.
Queiroga quer ser candidato em 2022.
Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante evento no Incor nesta terça (7) em SP
Reprodução
Integrantes do governo afirmam que houve uma reunião com o presidente para definir o conteúdo da coletiva ontem, mas dizem que não houve pedido do presidente para fazer qualquer discurso ideológico.
Portanto, a declaração de Queiroga – que é médico – foi uma iniciativa dele, o que surpreendeu até quem participou das conversas de ontem no Palácio do Planalto.
O blog apurou que, além do núcleo político dentro do governo, parlamentares do centrão –que fazem parte da base do governo e avalizaram a indicação de Queiroga para a Saúde – procuraram interlocutores de Bolsonaro para criticar a fala do ministro.
VÍDEOS: Veja comentários de Andréia Sadi

Use ← →para continuar navegando

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.