Espanhol é condenado a 40 anos de prisão por gravar roupas íntimas de mulheres no metrô e postar na internet

Ele assumiu ter filmado mais de 500 mulheres sem autorização e publicado as imagens em um site pornô. Passageiros se apertam no metrô de Madri durante greve de funcionários do metrô e do das linhas de ônibus da cidade espanhola.

Um homem foi condenado a 40 anos de prisão na Espanha por gravar roupas íntimas de mulheres no metrô e postar na internet informou um tribunal de Madri nesta terça-feira (7).

O condenado assumiu ter filmado mais de 500 mulheres sem autorização e publicado as imagens em um site pornô. A prática é conhecida pelo nome de upskirting.

Segundo a legislação local, dos 40 anos de sentença, ele deverá cumprir ao menos 7 deles detrás das grades, após um acordo feito com o Ministério Público espanhol.

Homem que filmava por baixo de saias de passageiras é preso em metrô de Madri
Ele – preso em flagrante em agosto de 2019 – foi declarado culpado de ao menos 20 delitos de “revelação de segredos” e também por pornografia infantil.

Conhecido na web como Edison66, ele precisará desembolsar também cerca de 5.100 euros (cerca de R$ 33 mil) a ao menos 16 de suas vítimas.

Edison66 teria gravado as mulheres entre 2018 e 2019 em mais de 1.300 vídeos.

Para conseguir filmar as mulheres sem ser notado, usava um celular escondido em uma mochila e chegava a puxar assunto com algumas delas, conseguindo assim se aproximar para obter imagens melhores.

Use ← →para continuar navegando

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.