Construções irregulares da milícia são demolidas durante operação em área de proteção ambiental de Gericinó

Sete casas ocupam área de 20 mil metros quadrados no Parque Natural Municipal da Serra do Mendanha. Policiais encontraram placas de venda de casas e terrenos na área de proteção ambiental. Prefeitura, MP e políciais fazem operação para destruir casas construídas em área de proteção ambiental, em Gericinó, na Zona Oeste
O Ministério Público, a Prefeitura do Rio e as polícias Militar, Ambiental e Civil fazem, na manhã desta quarta-feira (29), uma operação para demolir construções irregulares da milícia em Gericinó, na Zona Oeste. Segundo as investigações, os criminosos começaram a erguer um condomínio de casas dentro do Parque Natural Municipal da Serra do Mendanha.
A operação da força-tarefa de combate às milícias tem como objetivo demolir sete casas construídas irregularmente. As casas foram erguidas numa área de 20 mil metros quadrados de proteção ambiental.
Retroescavadeiras estão sendo usadas para destruir as casas, algumas, de dois pavimentos. A Light também está presente na operação para retirar as ligações clandestinas de energia.
Os policiais encontraram nas construções placas de venda de casas e terrenos que ficam nesse condomínio. Algumas casas já tinham geladeira e outros eletrodomésticos.
"A gente deixa um recado para a população para que não invistam, não coloquem dinheiro nessas casas, nessas construções. Ao contrário do que os que enganam a população dizem, esses condomínios são ilegais. Essas casas não são passíveis de legalização. Qualquer promessa de compra e venda, qualquer registro cartorial não será legalizado", disse o secretário municipal de Meio Ambiente Eduardo Cavaliere.

Use ← →para continuar navegando

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.