Conheça a flor gigante que só pode ser admirada por uma noite

Conheça a flor gigante que só pode ser admirada por uma noite


Após esse período, flor do baobá que tem cheiro adocicado passa a exalar odor de carniça. Néctar da flor do baobá é facilmente acessa por agentes polinizadores porque ela fica de cabeça para baixo Ribeirão Preto, SP
Vinicius Godói
A gigante flor do baobá, nativa da África, é considerada rara. Floresce por apenas uma noite. A exuberância dela encanta e desperta a curiosidade de muitas pessoas.
Segundo o professor da USP, Milton Groppo, as flores do baobá são receptivas à polinização apenas uma noite, abrindo e exalando o cheiro doce que atrai os seus principais polinizadores: morcegos frugívoros (que se alimentam de frutas).
“A flor é branca e possui um cheiro adocicado, mas que no final da floração fica mais próximo ao cheiro de carniça, abrindo apenas à noite, período que os morcegos estão ativos. Eles são atraídos pelo cheiro e cor, ficando pendurados nas flores para lamber o néctar”, conta o professor.
Ainda de acordo com ele, nesse processo os morcegos encostam o corpo nos estames numerosos (estruturas que em conjunto lembram um “pom-pom”), ficando cheios de grãos-de-pólen.
“Ao visitar outras flores na procura por néctar, os morcegos podem carregar involuntariamente os grãos de pólen e polinizar as flores, com posterior fecundação e formação de frutos”, explica o especialista.
Flor do baobá, que só desabrocha uma vez ano, proporciona dois dias de beleza em Ribeirão Preto, SP
Vinicius Godói
Onde pode ser admirada?
Segundo o professor da USP, Milton Groppo baobás se adaptam bem à regiões de clima tropical e subtropical, principalmente em lugares como a Caatinga, que tem um cenário mais seco.
“Este local tem clima semelhante às áreas onde os baobás ocorrem naturalmente na África. No Brasil são conhecidos exemplares bem velhos da espécie em estados do Nordeste, como no Rio Grande do Norte e Pernambuco”, afirma.
Já no interior de São Paulo, funcionários do jardim do Hemocentro de Ribeirão Preto tiveram o privilégio de admirar o desabrochar dessa flor rara que costuma florescer no mês de dezembro. E a expectativa é de que nos próximos dias ela possa ser vista mais uma vez por seus admiradores.
Dois dias após florescer com perfume adocicado, baobá começa a murchar e a exalar cheiro de carniça RIbeirão Preto, SP
Vinicius Godói
Outras curiosidades
O baobá aparece em um livro que se tornou o maior clássico infanto-juvenil do mundo: o pequeno príncipe, do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, que usou a árvore para fazer uma reflexão sobre os baobás que podiam destruir o pequenino planeta.
Gigante essa árvore é mesmo. O caule oco chega a medir mais de 20 metros de diâmetro e pode armazenar mais de 100 mil litros de água. Os baobás também são considerados por alguns biólogos como as árvores mais antigas do planeta.
Flor de baobá, árvore famosa pela obra "Pequeno Príncipe", fica a mostra por apenas 24 horas e é muito admirada
André Lúcio Bento/Acervo Pessoal
Floração
A floração ocorre nos meses de setembro a dezembro no Hemisfério Sul, que coincide com a época mais chuvosa.
Os baobás são da família Malvaceae, uma família bem grande com cerca de 4200 espécies. As Malvaceae incluem plantas bem conhecidas, como os hibiscos, o quiabo e o algodão.
No Brasil, parentes próximos dos baobás, da família Malvaceae, incluem as paineiras, as barrigudas (encontradas principalmente no Nordeste) e a Sumaúma da Amazônia.

Use ← →para continuar navegando

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.