Cerca de 150 pessoas são afetadas pelas enchentes do Tocantins, segundo Defesa Civil

Cerca de 150 pessoas são afetadas pelas enchentes do Tocantins, segundo Defesa Civil


Major Alex Matos informou que a situação é mais crítica em Paranã, na região sudeste; Miracema do Tocantins e Rio dos Bois na região central e cidades da região do Bico do Papagaio, norte do Tocantins. Diretor da Defesa Civil fala sobre chuvas e cidades mais afetadas pela cheia do Rio TO
Segundo a Defesa Civil 147 pessoas foram afetadas, até esta quarta-feira (29), pelas enchentes no Tocantins. Desse total, 30 estão desabrigadas e foram colocadas em abrigos públicos, como escolas e 62 estão desalojadas, ou seja, foram levadas para casas de parentes.
LEIA TAMBÉM:
Cheia no rio Tocantins deixa 30 famílias desabrigadas em Ipueiras
Produtor lamenta ao ver plantação debaixo d'água por causa de enchente: 'É a minha vida isso aqui'
Saúde alerta para risco de aumento de doenças e oferece ajuda a municípios afetados por enchentes
Cheias nos rios e deslizamento deixam povoados isolados na zona rural de Paranã
Os dados indicam ainda que 55 foram retiradas ou resgatadas de locais em zonas rurais e estão nas próprias casas.
Em entrevista na manhã desta quarta-feira (29), o diretor executivo da Defesa Civil Estadual, major Alex Matos, disse que o pior já passou, mas que o número de famílias impactadas por aumentar.
"É claro que os números de pessoas atingidas pode aumentar porque estamos trabalhando para acessar essas pessoas ou atualizar os números. Mas agora buscar para que essa normalidade volte o quanto antes possível", disse ele.
Matos informou que as cidades mais afetadas são Paranã, na região sudeste; Miracema do Tocantins e Rio dos Bois na região central; cidades da região do Bico do Papagaio localizadas abaixo da usina hidrelétrica de Estreito, como por exemplo São Miguel. Ele informou que o volume do rio está aumentando aos poucos nessa região.
Cerca de 150 pessoas são afetadas pelas enchentes no Tocantins
Reprodução/TV Anhanguera
Em Paranã, equipes se mobilizam para resgatar famílias ilhadas. Depois, elas serão levadas para as casas na cidade, residência de parentes ou abrigo público.
Nesse município, as fortes chuvas deixaram povoados da zona rural isolados. Pontes que fazem a travessia sobre rios da região estão quase encobertas pela água e foram interditadas. Uma encosta cedeu na estada que liga a cidade ao Povoado Mucambo.
O diretor informou que há uma previsão para a manutenção do volume de chuva normal para esse período. A preocupação é se o volume subir.
A orientação é que em caso de perigo e alerta por parte da Defesa Civil, moradores saiam das residências
"As pessoas que não quiseram ser resgatadas disseram que não iriam sair, bom é que o volume do rio não subiu, consequentemente elas permaneceram em segurança. Mas isso não é ideal. Se recebeu um aviso, acompanhe a equipe para não ter problemas posteriores".
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *