Casos de gripe no DF crescem 20%; Ceilândia lidera ranking com mais de 2,4 mil notificações

Casos de gripe no DF crescem 20%; Ceilândia lidera ranking com mais de 2,4 mil notificações


Número de registros e de óbitos, até novembro de 2021, superou todo ano passado. Pico da doença em Brasília foi em março. Espirro com lenço descartável
Joana Caldas/G1
Os casos de gripe no Distrito Federal cresceram 20% em 2021. Dados do boletim mais recente da Secretaria de Saúde mostram que, em todo ano de 2020, a pasta notificou 18.903 ocorrências da doença, enquanto até 20 de novembro deste ano, o número chegou a 22.826 registros.
O informativo apresenta dados dos dois últimos anos. Ao todo, foram notificados 41.729 casos de gripe e 11.810 óbitos, sendo 5.485 em 2020, e 6.325 em 2021.
LEIA TAMBÉM:
SÃO PAULO: Após aumento de casos de gripe, prefeitura começa a fazer teste rápido de Covid nas unidades de saúde
RIO DE JANEIRO: cidade ganha mais 3 polos de atendimento para a epidemia de gripe
ESPÍRITO SANTO: gripe 'apresenta indicadores para epidemia', diz secretaria
Em 2021, a capital federal atingiu o pico da doença em março, quando foram registrados 1.358 casos e 506 óbitos, ultrapassando os números máximos registrados em 2020. Ceilândia é a cidade com mais ocorrências de gripe, com 2.412 registros (saiba mais abaixo).
Veja os tipos de gripe registrados no DF entre 2020 e 2021:
77,2% dos casos (32.197) foram classificados como Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por Covid-19
18,1% dos casos de SRAG (7.564) não foram especificados
2,4% dos casos de SRAG (986) ocorreram por outros vírus respiratórios (rinovírus, vírus sincicial respiratório, adenovírus, metapneumovírus, parainfluenza, entre outros)
0,1% dos casos de SRAG (40), foram por influenza
Cidades e perfis
Ceilândia, com 2.412 casos, é a região com mais ocorrências de gripe, seguida por Taguatinga, com 1.966 notificações e o Plano Piloto, com 1,6 mil casos.
As regiões com menos registros são o Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), com cinco registros, o Varjão do Torto, com 57 e a Candangolândia com 147 ocorrências de gripe.
No DF, a maioria dos casos e óbitos foram do sexo masculino, com idade média de 55 anos para os casos e 65 para as mortes. O maior número de casos e óbitos por 100 mil habitantes foi na faixa etária de indivíduos com 80 anos e mais
Vacinação
Profissional da saúde prepara vacina contra gripe, no DF
Breno Esaki/Agência Saúde
Segundo a Secretaria de Saúde do DF, após análise no Localiza SUS — sistema de dados do Ministério da Saúde —, o DF apresenta cobertura de 90,99% de vacinação contra a gripe, depois que a imunização foi ampliada para toda a população. Mas os principais grupos prioritários — crianças, gestantes, puérperas, idosos e comorbidades — não atingiram a meta, que é de 90%.
O levantamento considera o total de vacinas recebidas, multiplicado pelo total de vacinas aplicadas. Foram recebidas cerca de 1,1 milhão de vacinas contra a Influenza e, desse quantitativo, 90,99% foram aplicadas.
A vacina contra a gripe está disponível em 35 unidades básicas de saúde do DF. A imunização garante proteção contra os vírus Influenza A H1N1 e H3N2, e Influenza B.
Veja aqui onde se vacinar contra a gripe no DF
A vacina é contraindicada para crianças menores de 6 meses de idade e pessoas com história de anafilaxia a doses anteriores.
Rio de Janeiro registra 21 mil casos de gripe em três semanas
Leia mais notícias sobre a região no g1 DF.

Use ← →para continuar navegando

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.