Argentina detecta primeiro caso da ômicron, diz Ministério da Saúde do país

Argentina detecta primeiro caso da ômicron, diz Ministério da Saúde do país


A Argentina se juntou a Brasil, México e Chile na lista de países latino-americanos onde foram detectados casos da nova variante.
A Avenida 9 de Julho, uma das principais de Buenos Aires
AP Photo/Victor R. Caivano
A Argentina detectou seu primeiro caso da variante Ômicron do coronavirus em uma pessoa que tinha viajado à África do Sul, disse o Ministério da Saúde do país sul-americano no final do domingo (5).
O passageiro é um morador de 38 anos da província argentina ocidental de San Luís, que chegou em 30 de novembro vindo da África do Sul em um voo que fez escala nos Estados Unidos e tem se isolado desde então.
Argentina é o quarto país da América Latina a detectar variante ômicron
Leia também
Ômicron parece não ter alta gravidade, mas é cedo para posições definitivas, diz conselheiro da Casa Branca
Variante ômicron do coronavírus é 'muito transmissível', mas mundo está mais bem-preparado, diz cientista-chefe da OMS
Sem registro de mortes, ômicron se espalha e causa temor de impacto na economia global
A variante ômicron assustou os mercados globais e levou a novas restrições fronteiriças.
A Argentina se juntou a Brasil, México e Chile na lista de países latino-americanos onde foram detectados casos da nova variante.
O paciente envolvido, que foi totalmente vacinado, tinha feito um teste PCR negativo antes da viagem e outro teste de antígeno negativo ao chegar em Buenos Aires, disse o ministério. A pessoa realizou um novo teste após descobrir que colegas em um evento de trabalho na África do Sul haviam testado positivo para a Covid-19.
"O objetivo epidemiológico atualmente é conter e retardar a possível transmissão comunitária de novas variantes de preocupação", disse o ministério, acrescentando que continuaria a aumentar a cobertura vacinal e a reforçar outras medidas de prevenção.
O paciente estava em estreito contato com quatro pessoas, que também estão em isolamento, mas não apresentam sintomas e seus testes PCR foram negativos, disse o ministério. Todos serão submetidos a outro teste de PCR no final de seu isolamento.
Veja os vídeos mais assistidos do g1

Use ← →para continuar navegando

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.