Araucária faz bonito em Olimpíadas de Astronomia e de Matemática

Araucária faz bonito em Olimpíadas de Astronomia e de Matemática


Os alunos da Escola Municipal Presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira e da Escola Municipal Professora Egipciana Swain Paraná Carrano se destacaram na 24° Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) e na 3ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) – Nível A, respectivamente. A escola JK conquistou um total de 26 medalhas, além de 3 premiações na categorias foguetes e lançamento de foguetes. Já a escola Egipciana teve 3 medalhistas na Obmep: um ouro, uma prata e um bronze.
A Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), que inclui a Mostra Brasileira de foguetes (MOBFOG), ocorre todo ano e envolvem alunos de escolas públicas e privadas, dos ensinos Fundamental e Médio. Em Araucária, cinco instituições de ensino (públicas e particulares) tiveram alunos medalhistas neste ano pela OBA. A escola JK se destacou por conquistar 40% de todas as medalhas de alunos do município neste ano. Foram 25 medalhas da JK: 05 de ouro, 08 de prata e 12 de bronze; e teve mais uma honra ao mestre à professora Daiane Franciele dos Santos. Outro número que mostra o trabalho realizado na escola é o de participações: nesta semana, foram entregues 156 certificados de participação aos alunos envolvidos.
A diretora Franciele Amaral Vieira explicou que a iniciativa de inscrever todos os alunos que tivessem interesse em participar da OBA ocorreu já nos planejamentos da escola, realizados no mês de fevereiro. Em 2020, a escola participou com apenas 18 estudantes de 8º e 9º anos e teve três medalhistas. Para 2021, a escola mobilizou a participação por convites via áudios e vídeos aos grupos de WhatsApp das turmas. No total, 156 estudantes solicitaram a inscrição e a direção e professores deu o apoio nos preparativos, incluindo o planejamento dos conteúdos para o mês de maio voltados para Astronomia e Astronáutica, conteúdo que já está nas nossas diretrizes de ensino. “Ficamos muito felizes pela dedicação da nossa equipe, estudantes e suas famílias por tanto empenho que culminou em 26 medalhistas e 3 melhores posições em lançamento de foguetes. Nossa escola procura sempre ofertar diferentes desafios aos estudantes para que todos descubram as áreas em que terão maior interesse e destaque”, avaliou a diretora.
1ª PARTICIPAÇÃO – Neste primeiro ano de participação na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas, a Escola Egipciana teve 51 alunos que realizaram a prova e, três desses, medalhistas. A Obmep é destinada a alunos de 4º e 5º anos do Ensino Fundamental de escolas públicas municipais, estaduais e federais brasileiras. Entre os seus principais objetivos estão: estimular e promover o estudo da Matemática no Brasil; identificar jovens talentos; incentivar o aperfeiçoamento dos professores das escolas públicas, contribuindo para a sua valorização profissional; e promover a inclusão social por meio da difusão do conhecimento.
“A participação dos alunos e as medalhas conquistadas encheram a escola de orgulho. A gente vê o mérito dos professores, que não deixaram, em nenhum momento, de incentivar essas crianças a realizar e entregar as atividades, o incentivo para que não desistissem… E também [mérito] dos próprios alunos e suas famílias que não desistiram, que fizeram atividades com eles em casa, sempre incentivando”, afirmou a diretora Eliane Pedro. Para ela, essa experiência faz com que as crianças tenham vontade de participar de outras atividades “e contribui para que a criança descubra seu potencial e confie mais no que sabe”.

Use ← →para continuar navegando

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.