Após 11 dias, família segue sem saber paradeiro de adolescente que sumiu ao sair de casa em Rio Branco

Maikon Jorge Nascimento da Silva, de 17 anos, está desaparecido desde o dia 29 de novembro, quando saiu de casa no bairro Placas, na capital acreana. Polícia Civil diz que faz diligências para tentar encontrar adolescente. Maikon da Silva sumiu de casa na manhã de 29 de novembro, em Rio Branco

Há 11 dias os familiares do adolescente Maikon Jorge Nascimento da Silva, de 17 anos, tentam descobrir onde ele pode estar desde que saiu de casa sem avisar para onde ia no dia 29 de novembro. O menor mora com a mãe no bairro Placas, em Rio Branco, e saiu de casa de manhã cedo sem ninguém perceber. Ele faz tratamento contra depressão e usa medicamentos controlados.

A família até recebeu ligações de pessoas que achavam que viram o menor nas ruas da capital acreana, mas nenhuma informação levou até o paradeiro do rapaz. Essa é a segunda vez que Maikon desaparece, mas, segundo a família, na primeira vez a mãe o viu, acionou o socorro e ele foi achado na mata pelo Serviço de Atendimento Médico (Samu).

O caso é investigado pela Delegacia da 5ª Regional, Parte Alta da capital acreana. A Polícia Civil confirmou que segue com as diligências para tentar achar o rapaz. Inclusive, uma foto de Maikon foi divulgada nas redes sociais da polícia para que as pessoas ajudem nas buscas. As informações podem ser repassadas pelo número 181 da Polícia Civil.

A tia de Maikon, Suzy Morena da Silva, contou que a família continua espalhando cartazes e fazendo buscas por conta própria. Ela falou que os colegas, amigos e professores do adolescente se organizam para fazer um mutirão para tentar achar o rapaz.

“Uma das últimas informações que recebemos falaram que ele estava no Quinari [Senador Guiomard], mas não era ele. A professora dele investigou e viu que não era ele. Disseram que o viram também na Corrente, mas também não era ele”, lamentou.

Suzy acrescentou que os parentes também já procuraram no Instituto Médico Legal (IML) e no pronto socorro. A tia confessou não acreditar que o sobrinho saiu de casa só para ficar perambulando pelas ruas. Para ela, Maikon pode estar tentando sair do estado.

“Penso que se tivesse por aqui já teria voltado para casa, teria procurado a família. Pode ter pegado a BR e tentado ir para São Paulo porque falava que queria ir para lá fazer faculdade. Por outro lado acho que pode ter se perdido na mata como fez da última vez. Ficamos com essa incógnita, os dias vão se passando e fica pior”, acrescentou.

Use ← →para continuar navegando

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.