Alto Tietê registrou em 2020 a menor taxa de mortalidade infantil da história, aponta levantamento

Alto Tietê registrou em 2020 a menor taxa de mortalidade infantil da história, aponta levantamento


Taxa chegou a 10,69 por óbitos de menores de um ano a cada mil nascidos vivos, o que representa uma queda de 51,4% em 20 anos. Média, somando as dez cidades da região, ficou em 10,69 óbitos de menores de 1 ano por mil nascidos vivos.
Edmundo Gomide/UFTM
O Alto Tietê registrou em 2020 o menor índice de mortalidade infantil da história, segundo dados divulgados pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade). A média, somando as dez cidades da região, ficou em 10,69 óbitos de menores de 1 ano por mil nascidos vivos.
A taxa indica uma queda de 51,4% na comparação com o ano de 2000, quando o levantamento começou a ser realizado. No entanto, na comparação com 2019, o balanço mostra que apenas duas cidades tiveram queda no indicador (confira abaixo).
Essa foi a segunda queda consecutiva no índice, que registrou seu último aumento em 2018. Porém, apesar da retração tímida de 3,3% entre os dois anos seguintes, a taxa de mortalidade infantil cresceu em oito cidades do Alto Tietê.
A maior alta foi em Salesópolis, que não havia registrado casos em 2019, mas passou para uma média de 9,88, a cada mil nascidos vivos, no ano passado. Na sequência estão Arujá (+87,3%) e Biritiba Mirim (+74,9%).
Somente os municípios de Ferraz de Vasconcelos e Guararema registraram diminuição entre os anos. As diferenças foram de, respectivamente, -23,3% e -1,94%, conforme divulgado pela plataforma do Seade.
Índice de mortalidade infantil no Alto Tietê por cidade
Causa da morte
O levantamento do Seade também evidencia as principais causas do óbito infantil. A cada mil nascidos vivos na região, 6,41 morreram com doenças perinatais – transmitidas durante a gestação.
Outros 2,05 não resistiram às malformações congênitas, enquanto 0,52 faleceram em decorrência de problemas respiratórios. Outros 0,22 foram vítimas de infecções parasitárias.
Assista a mais notícias sobre o Alto Tietê

Use ← →para continuar navegando

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.