Acidente na BR-381: ônibus tinha licença da ANTT, mas transportava quase 4 vezes mais passageiros do que autorizado

Acidente na BR-381: ônibus tinha licença da ANTT, mas transportava quase 4 vezes mais passageiros do que autorizado


Duas pessoas morreram e 34 ficaram feridas após ônibus da Buser, que seguia para Guarapari (ES), cair em uma ribanceira em João Monlevade. Acidente envolvendo ônibus em João Monlevade deixou dois mortos e 34 feridos
CBMMG / Divulgação
A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) informou que o ônibus que caiu em uma ribanceira na BR-381 em João Monlevade na madrugada desta quarta-feira (29) tinha licença para realizar viagens, mas a empresa poderia levar apenas 10 pessoas, com um acréscimo de 20% na hora da viagem – ou seja, poderia transportar, no máximo, 12 pessoas.
O ônibus, que é da empresa Jundiá, parceira do aplicativo Buser, tinha 47 pessoas, número quase quatro vezes maior do que o permitido pela ANTT.
LEIA TAMBÉM:
'Era uma mãe que eu tinha', diz genro de idosa que morreu em acidente
'Minha amiga foi arremessada', diz passageira de ônibus
Em nota, a Buser lamentou o acidente e informou que, juntamente com a parceira Jundiá, vem prestando todo o apoio aos envolvidos, além dos esclarecimentos necessários às autoridades policiais (leia os posicionamentos ao final).
O g1 Minas questionou sobre o número maior de passageiros e aguarda retorno da Buser e da Jundiá.
Acidente
Bombeiros atuam em resgate de vítimas em ônibus que caiu em João Monlevade (MG).
CBMMG / Divulgação
O ônibus que seguia de Belo Horizonte para Guarapari (ES) saiu da pista e caiu em uma ribanceira de 40 metros em João Monlevade, Região Central de Minas Gerais. Duas pessoas morreram e 34 ficaram feridas.
De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), as vítimas fatais são um homem e uma mulher. A vítima do sexo masculino se encontrava na parte dianteira do veículo, já a vítima do sexo feminino estava na parte de trás.
O g1 Minas apurou que as vítimas fatais foram Francisco de Assis Pereira de Araújo, de 50 anos, e Maria da Piedade da Silva, de 64 anos.
Acidente com ônibus fretado deixa mortos e feridos na BR-381
O que diz a Buser
Em nota, a Buser lamentou o acidente. Veja a resposta da empresa na íntegra:
"A Buser lamenta profundamente o acidente ocorrido na madrugada desta quarta-feira (29/12), no KM 356 da BR-381, em João Monlevade, região Central de Minas Gerais, e informa que, juntamente com a parceira Jundiá, vem prestando todo o apoio aos envolvidos, além dos esclarecimentos necessários às autoridades policiais.
O ônibus viajava de Belo Horizonte (MG) com destino a Guarapari (ES). A plataforma esclarece que as causas oficiais do acidente estão sendo apuradas em perícia por órgãos competentes. Ao se solidarizar com familiares e amigos das vítimas, a Buser aguarda as investigações.
A Buser tem a segurança como um dos pilares de sua atividade. A empresa oferece, gratuitamente, treinamentos regulares aos motoristas parceiros. Além disso, desde o início de sua atuação, implementou o seguro grátis a todos os viajantes.
Acrescento a informação de que o ônibus que viajava de Belo Horizonte (MG) com destino a Guarapari (ES) contava com dois motoristas."
O que diz a Jundiá
A Jundiá Transportadora Turística, parceira da Buser, enviou a seguinte nota lamentando o acidente:
"A Jundiá Transportadora Turística lamenta profundamente o acidente ocorrido na madrugada desta quarta-feira (29/12), no KM 356 da BR-381, em João Monlevade, região Central de Minas Gerais.
Informa que já prestou e continua dando total suporte aos passageiros e motorista que estiveram envolvidos no acidente e prestará assistência às famílias das vítimas.
Todos os feridos já foram socorridos e encaminhados para hospitais da região. A Jundiá está empenhada em garantir a melhor assistência possível aos envolvidos.
A empresa ressalta que todas as suas viagens são cobertas por seguro, para garantir a plena assistência de todos os passageiros, motoristas e demais funcionários.
O veículo estava com a documentação e manutenção em dia, com licença para viagem expedida e aprovada pela ANTT. Além disso, os motoristas são registrados pela empresa e também na ANTT, com testes e exames em dia.
As causas do acidente ainda estão sendo apuradas e a Jundiá aguardará e prestará todo o suporte necessário para que os órgãos responsáveis analisem, com a máxima brevidade, os fatores que causaram o acidente e que medidas de segurança sejam implementadas no local para evitar que fatos como este se repitam".
Vídeos mais vistos do g1 Minas

Use ← →para continuar navegando

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.