4 em cada 10 trabalhadores preferem esquema de trabalho híbrido, diz pesquisa

Manutenção do relacionamento presencial com outras pessoas da empresa foi o principal motivo apontado pela preferência do trabalho que mescla atividade presenciais e remotas. Pesquisa realizada pela Vagas.com mostra que evitar deslocamento, ter flexibilidade em casa e interagir presencialmente com os colegas estão entre os principais motivos para a preferência dos funcionários pelo modelo híbrido de trabalho.
De acordo com o levantamento, 4 em cada 10 respondentes elegeram o sistema que mescla atividades presenciais e remotas como o mais indicado para trabalhar.
QUIZ: Qual é o seu perfil no home office?
O estudo foi realizado de 29 de outubro a 7 de novembro, por e-mail, contando com a participação de 11.601 candidatos da base de dados da Vagas.com.
Os respondentes da pesquisa elegeram o sistema híbrido como o modelo mais adequado para trabalhar, com 42% de aceitação. O trabalho presencial foi a preferência de 32%, enquanto o método totalmente remoto foi a escolha de 26%.
“Essa pesquisa consolida o modelo híbrido de trabalho como o queridinho dos funcionários. Desde que começou a ser implantado durante a pandemia, os trabalhadores foram percebendo que era possível aliar sua atividade profissional com outras de cunho pessoal. Essa flexibilidade foi notada rapidamente e despertou uma grande motivação para muita gente, que jamais pensou que poderia ajustar agendas de acordo com a demanda, diz Ludmila Seki, especialista em marketing na Vagas.com.
Empresas se adaptam para adotar sistema híbrido de trabalho
Segundo ela, essas mesmas pessoas também viram que era necessário ir até o trabalho, mesmo que por menos vezes, para interagir com os colegas. Para Ludmila, "essa nova forma de lidar com o trabalho veio para ficar e já é um diferencial competitivo das empresas como forma de atração e retenção de talentos”.
O levantamento também procurou saber quantos dias seriam ideais para se trabalhar na empresa. Os respondentes apontaram preferencialmente três dias (41%), seguido por dois dias (33%), quatro dias (14%), um dia (5,6%) e outros (6,4%).
O levantamento traz os principais motivos que levam à preferência pelo modelo híbrido de trabalho:
manutenção do relacionamento presencial com outras pessoas da empresa (31%)
flexibilidade para adequar o trabalho a outras atividades domésticas (16,8%)
evitar a locomoção diária até o trabalho (14%)
ganhar tempo para outras atividades pessoais (8,8%)
ter maior foco e concentração (7%)
poder cuidar de filhos ou outros familiares em alguns dias (5,5%)
Daqueles que optaram pelo modelo presencial, os motivos que mais se destacaram pela escolha desta opção foram:
ter maior foco e concentração (37%)
ter relacionamento presencial com outras pessoas da empresa (32,6%)
ter um ambiente adequado para trabalhar – móveis e infraestrutura (16,4%)
sair do ambiente doméstico (4,3%)
Para os que optaram pelo trabalho totalmente remoto, os motivos pela preferência por esse modelo são:
trabalhar em empresas de qualquer região no Brasil e exterior (27,5%)
evitar a locomoção até o trabalho (14%)
cuidar de filhos e outros familiares e ganhar tempo para outras atividades pessoais (11,75% em cada)
ter flexibilidade para adequar o trabalho a outras atividades domésticas (10,4%)

Use ← →para continuar navegando

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.